2006-04-10

Viver a vida e a Revolução #2


Sociedade sem consumo

Têm fome
Têm a baba do vaticano
Vão a pé na procissão paralítica dos profetas desempregados estão grossos
Estão finos e em coma do que não comem
Pagam em prestações o carro e o medo
Batem no bife
Sonham com moscas
Têm fome e comem;
Batatas guisadas
Batatas fritas
Batatas cozidas ou
uma tortilha sem ovos.

Miriam Assor

4 Comments:

Blogger Vanda Baltazar said...

Gostei do seu blog, há um pouco de mim aqui ou no Abril de ha muitos anos. No medo, não. Na loucura talvez. A revolução somos nós que a fazemos e transportamos, as bandeiras são os nossos actos, corajosos ou não.

Quando era ainda menina não sabia o que era a ovulação, mas tinha um heroi, Che Guevara.

Hoje e aqui, lembrei-me dele.
Obrigada.

7:01 da tarde  
Blogger a.s. said...

boa tarde, mário

um beijinho para si

uma doce páscoa,

alice

8:59 da tarde  
Blogger Vanda Baltazar said...

Com mais ou menos batatas a Pascoa passou, ficou o sol, a alma mais leve, talvez o vento da praia tivesse levado pesos...

e a sua? espero que bem :)

Van

10:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

gostava de saber como e porque um poema foi usado sem a autorizacao da autora. Aguardo resposta.
Miriam Assor

9:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home