2006-06-09

"o Álvaro"


Fascinação
Entre os becos da tua vida Descanso na tua esquina somos dois distraídos acumulados nas águas mornas Porque me fascinas!
Numa organização aflita Dispo-te entre ramos debotados nas luzes de um sol traidor Lentamente assustador Aonde me fascinas!
Quero-te à beira de uma árvore Num mar que não me pertence A tua ausência desliza como pingos de uma água visitada Como me fascinas!
Vi-te respirar num rochedo vivo O teu olhar resultou num suspiro demorado Estás nas metades abertas Num esconderijo de necessidades E me fascinas, liberdade.

de Susana Pestana